quarta-feira, 23 de junho de 2010

Vendo e-mails, ouvindo a rádio, a conversa ao telefone no fundo...
escrevendo sem rumo.
Chego a ouvir a voz de quem está do outro lado do telefone (e a conversa nem era comigo), não sei se fala alto, se as respirações aqui estão muito baixas, se passei a ter uma super audição - tomara!!! - até ouvir pensamentos. rsrs

Bom, acordei hoje com uma vontade enorme de postar esta música, que é uma das minhas prediletas, cantada pela maior intérprete do Brasil, Maria Bethânia. E claro, graças ao santo youtube, também disponibilizo a imagem.

Dona do Dom
                           Chico César

http://www.youtube.com/watch?v=sAbtYrjxTWA&feature=player_embedded


"Dona do dom que Deus me deu
Sei que é ele a mim que me possui
E as pedras do que sou dilui
E eleva em nuvens de poeira
Mesmo que às vezes eu não queira
Me faz sempre ser o que sou e fui
Eu quero, quero, quero, quero ser sim
Esse serafim de procissão do interior
Com as asas de isopor
E as sandálias gastas como gestos de um pastor

Presa do dom que Deus me pôs
Sei que é ele a mim que me liberta
E sopra a vida quando as horas mortas
Homens e mulheres vêm sofrer de alegria
Gim, fumaça, dor, microfonia
E ainda me faz ser o que sem ele não seria
Eu quero, quero, quero, é claro que sim
Iluminar o escuro com meu bustiê carmim
Mesmo quando choro
E adivinho que é esse o meu fim

Plena do dom que Deus me deu
Sei que é ele a mim que me ausenta
E quando nada do que eu sou canta
E o silêncio cava grotas tão profundas
Pois mesmo aí na pedra ainda
Ele me faz ser o que em mim nunca se finda
Eu quero, quero, quero, quero ser sim
Essa ave frágil que avoa no sertão
O oco do bambu
Apito do acaso
A flauta da imensidão"

Essa música está no "Maricotinha ao vivo", cd que adoro, ouço sem parar e, incrivelmente, não consigo decorar as músicas - penso que fico tão inebriado com ela cantando, que nem ouso. É uma heresia.
Acho minha voz linda, mas cantando, meu amigo... um verdadeiro desastre, pássaros voam, animais correm, pessoas se afastam; me sinto um incêndio.

Um comentário:

Marcio Nicolau disse...

Um incêndio? rs Que esta chama permaneça, então, acesa!