domingo, 27 de junho de 2010

O mundo é mesmo cheio de achismos.

Os jurados tomaram conta dos programas ao vivo, hoje e sempre.
É incrível a quantidade de artistas, das mais diversas áreas, participarem de concursos de dança, canto, talentos em geral e serem julgados por outros artistas que não entendem nada da modalidade que estão julgando.
Acho legal a superação, mostrar outras possibilidades, caras, modos, roupagem. Mas dispor-se a julgar o outro, baseado em impressões próprias, ou seja, achismos, é demais. Não estou desvalorizando as impressões, opiniões, percepções que temos, de forma alguma; mas daí a julgar algo que tem um forte lado técnico, sem o menor conhecimento daquilo, só porque faz parte do elenco da emissora x, no ar com a novela y, aí é muito forte pra mim.
Não gostaria de me submeter a isso. Julgar o outro - que está se superando em algo amadoramente, é "injulgável".
Essa minha postura talvez seja por detestar concursos, avaliações, ser posto a prova. Mas não creio que seja um privilégio só meu esse desgostar. Menos ainda em rede nacional.
Aí ficam os "juris artísticos" dando 10 pra todo mundo, com um sorriso amarelo no rosto porque não tem argumento suficiente, senão o aXismo, pra justificar uma nota que não o 10 e assim, ficar mal na foto.
Não tenho obrigação de saber tudo, opinar sobre tudo; mesmo sendo ex-professor, graduado em história, artista.
Me reservo o direito de não saber, de não julgar. Admirar, valorizar, querer bem. "AXAR" particularmente.

14 comentários:

William Moraes disse...

Grande verdade!
No caso de espetáculos... Nunca é concurso, ou seja: o público não julga nada ou gosta ou não gosta! Mas ao longo do tempo. Se uma pessoa vai muito ao teatro... Ela um dia acaba se tornando "jurí", quando vou assistir peças de amigos ou até mesmo de famosos. Eu tento não ser tão técnico... rsrsr Me porto como "público" e deixo rolar. Depois quando vejo amigos ou meu namorado falando algo que eu notei... Aí sim eu falo! rsrsr
Mas o ser humano nasceu juíz!

Marcio Nicolau disse...

Eu, particularmente, achei muito bom o texto. Na minha opinião, ele merece nota 10. rs

Basta mesmo de tanta opinião desqualificada e vaga!

Angélica Lins disse...

Eu, assim como o Marcio, vou te dar 10 pelo texto. Não sou nem jure artístico e nem técnico, sou apenas fã e sei o que é boa escrita.

Beijo

Patrícia Gonçalves disse...

É, Saulo, tenho que concordar e dar uma de Márcia de Windsor, 10! Nossa fui buscar lá no baú, vc nem deve saber quem é, mas pergunta pra sua mãe que ela sabe!!!

Isso me irrita completamente, julgamento sem estar fundamentado em teoria alguma!

beijos

Marcio Nicolau disse...

O que eu sinto por você é "qualquer nota bossa nova/ bossa nova qualquer nota"

Marcio Nicolau disse...

Esqueci de dizer que adorei a imagem. Você arrasa sempre.

Marcio Nicolau disse...

O seu texto no Twitter geraria a campanha "Cala a boca jurado". Jurados de morte. kkkkkkk

carmen disse...

E sigo, nota 10 a tua crônica, Saulo, uma leitura sobre este tal de aXismo, mistura de achos no Eumismo,uma nova dança para tantas notas, pautas e concursos.

Um beijo

Carmen Silvia Presotto
www.vidraguas.com.br

William Moraes disse...

E... A minha nota é 9,5... rsrsrsr

(Eu não poderia ficar de fora)

Angélica Lins disse...

Gosto quando você passa pelo Vórtice.
Agradeço tua presença e delicadeza nos comentários.

Beijo meu e ótima semana!

Celso Andrade disse...

haha...

muito interessante, sempre o puxa-saquismo, a falta de qualificação, e as piadas do apresentador...

Meu caro é isso que nos restou da Grandiosa TV BRASILEIRA.

ABRAÇO SAULO

Saulo Taveira disse...

Oi Will, obrigado por sempre vir. Valeu a nota. É, no espetáculo a gente gosta ou não. Contudo, acabamos usando o achismo, mas não em rede nacional, e pra quem tem senso, também não se fala qq coisa a qualquer um.

Abraços.

Saulo Taveira disse...

Marcio, Angélica, Patrícia, Carmem, obrigado pelas notas. Os blogs e site de vocês são maravilhosos, suas escritas são esplêndidas. Parabéns.

Saulo Taveira disse...

É Celso, mas penso caber a nós mudarmos esse panorama da televisão. Estamos aqui, e a internet é um veículo excelente pra começarmos a promover essa mudança.

Abraços, Obrigado pela visita.