sexta-feira, 25 de junho de 2010

Cada macaco no seu galho.

Tenho observado, refletido...
Quem disse que jogador é celebridade? Que comentarista esportivo tem que opinar sobre tudo arrogantemente?
Tenho ficado de saco cheio de certas coisas... "Projetos de diretores" destratando as pessoas, equipe, figuração... mas quando chega o "elenco" fica pianinho, lembra que é um simples mortal, como figuração, equipe e elenco.
Arrogância é um defeito tão feio, não que outros defeitos sejam bonitos, mas esse... é inominável.
A arrogancia é um misto de vaidade com incompetência e insegurança e sabe lá Deus o quê mais!?. É tanta coisa ruim junto que desanima. Esse tipo de gente só merece nosso perdão; sim, porque somos as vítimas desses seres despreparados na relação com outros seres - até as plantas eles destratam.
As pessoas esquecem que ocupam um cargo e que são pagas pra cumprir com aquilo, da melhor maneira possível, mas com o título daquela profissão; jogador é jogador, ator é ator, jornalista é jornalista, padre é padre, professor é professor e cada profissional é o profissional para aquilo que se preparou, e não pra (ia me esquecendo - estou vendo a novela - modelos (a sua maioria) deveriam continuar modelos, apenas) por aí brincando de celebridades.
O que é celebridade? Dicionários trazem como "personagem célebre", adolescentes julgam célebre o elenco de... bom, melhor nem citar.  Da Vinci, Michelangelo, Raul Cortez, Marilia Pêra, Marcos Caruso, jovens como Aline Moraes, Daniel de Oliveira, Maria Bethânia, Ana Carolina, Adriana Calcanhoto... célebres em seus ofícios, verdadeiros  de alma no que fazem. Não popularescos. Enfim, educação não é pra todos, cultura... e "góstos" a gente lamenta.

Não sei o que está acontecendo com o mundo, quem tem talento, vocação não tem chance... ou pelo menos não está onde deveria.

(longa pausa - vendo "Ídolos")

Gente, o que há com o Brasil? Tanta gente boa espalhada nesse país-continente. Vozes lindas, caras novas, frescor. Por que repetir sempre o mesmo? apostar na mesma fórmula? não mexer no time que já não está mais ganhando?

Algo tem que mudar, vamos tomar as praças, nos apresentar, manifestarmos, mostrar que há mais no povo, do povo, da gente.

Pra puta que pariu tudo. Cansei.

3 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Já que é pra xingar: caralho!!! Muito bom. :)

William Moraes disse...

É nossa realiidade amigo! E infelizmente não temos como mudar! É uma discussão para um seminário e duvido que se chegue a uma solução!
Em tempo. Você colocou Aline Moraes no "patamar" porém a mesma era modelo no inicio de carreira...
Sobre os mal educados diretores e tal...
O ser humano é podre... Movido a dinheiro e hipocrisia. Não é só na área artistica que temos esse mal. em qualquer empresa!

Hoje temos o youtube que está do nosso lado! A internet é o canal do futuro, veio pra ficar!

Siga meu blog.

http://williammoraes.blogspot.com/

Saulo Taveira disse...

Bela observação, William, mas como disse, "a sua maioria". Muito me alegra ver a Aline Moares, hoje ex-modelo, fazendo trabalhos como sua personagem de "Viver a Vida". Profunda, verdadeira, emocionante. Mas bom o "ato falho", melhor ainda, não o omiti. rsrs

Quanto aos podres seres humanos, sim, os temos em todos os lugares. O que lamento é que a arte resgata, transforma o ser, mas não acontece com todos.

Obrigado. Volte sempre.