domingo, 20 de junho de 2010

Não paro.

A noite está recheada, Marina Lima, Zizi Possi, Luiza Possi, Serginho Groisman, Mônica Waldvogel, Marcio A. Nicolau e Eu.
É, tô me achando sim o recheio da última bolacha.
Aprendendo a me valorizar, descobrindo e despertando, intensamente, os desejos, o talento e a vocação que pulsam, vibram dentro de mim como um vulcão prestes a explodir, tapar o céu e tremer a terra. Mas pelo bem e para construção.
Observo muito, me encontro às avessas nos mais variados seres, no natural.
Faço parte do UNIVERSO, Ele faz parte de mim. Vibramos na mesma sintonia: instintiva, mutante, crescente, reinante, latente, marcante, pensante, paradoxal, sensorialmente.

Viver, escrever:
descobrir palavras
brincar com fonemas,
poesias, contos e poemas.
Dilemas?
Estratagemas.

2 comentários:

Patrícia Gonçalves disse...

Vim agradecer a visita e tomar um café de bom dia. Parabéns pelo blog, parabéns por sua coragem em compartilhar conosco sua busca.

Gostei muito do poema!


Grande beijo, seja sempre bem vindo!

P.S - Cara, sabe que eu também tinha isso na hora de dormir, os braços incomodavam, ninguém entendia!!!!

Marcio Nicolau disse...

Nem o céu é limite, querido. Continue a busca.