quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Para guardar na memória.

Esse texto é de um blog que conheci há pouco tempo e que tem uma qualidade textual incrível. Bem, eu particularmente gostei e muito. Há coisas que mexem com os sentidos, o nexo, o ser.

O blog do Paulo Francisco já começa com um recadinho instrutivo:

Mudei a página. Agora você não precisa vasculhar todo o Blog.
Basta escolher uma categoria...
Não deixe de comentar ( Blog se alimenta e sobrevive de comentários. )
Obrigado por visitar o

CORES-E-NOMES! 

O espaço é limpo, mas as categorias estão lotadas, há para todos os gostos: poesias, contos, crônicas, fábulas. São mais de 150 textos para aproveitar.

O texto que escolhi chama-se "Amnésia". Pra não esquecer:



33 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Hey Saulo, que tempo estás construindo, que poema, hein?

Fui correndo buscar as cores-e-nome do espaço que indicas e "amnésia" é uma grande dica poética que em Partitura ganha título, cor e Voz!

Parabéns e obrigada por indicares mais versos a mim e a quem te ler.

Beijos

carmen silvia presotto disse...

Hey, volto porque esquecera de comentar que amei o azul do Partitura, um mar de mergulhs poéticos.

Beijos azul, abraço verde e seguimos!

Paulo Francisco disse...

Saulo, eu estou sem chão, ouvir um texto meu no seu blog (na sua voz) é muito especial. A dedicatória será guardada em meu coração - o melhor presente de 2010. Bem... a timidez me impede de escrever mais. Obrigado!

marcelo dalla disse...

Os blogs e os textos são maravilhosos, meu querido. Sou fã!
Ahhhhhhhhhh adoraria saber como faz pra colocar áudio no blog. Se me explicar, agradecerei imensamente. Meu email: marcelodalla@hotmail.com
grande abraço!

arKana disse...

Olá Saulo, até arrepia! lindo!

Gostei muito do novo look... fresquinho.

Beijos

Sandra Botelho disse...

Vou agora mesmo visitar.
Bjos achocolatados

Sandra Botelho disse...

Caraca ...linda sua voz.
Bjos!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Saulo
Apesar da angustia que o texto revela, ele é lindo. A voz, sempre encanta.
Bjux

Carol Morais disse...

Nossa, que tocante, que interpretacao.
O poema e a forma como a gente o le. Aqui eh especial, pq acaba sendo a forma como a gente o escuta.

Gostei bastante.

[com. digitado sem acentos]

Universo Paralelo em Versos disse...

Ficou bom na tua voz.... com certeza .....a expressão é ímpar.....o texto prefiro não comentar.

Maria Rita disse...

Na sua voz senti o sufocamento que precede ao grito de "basta".
Lindo!

Beijos moço

Luna Sanchez disse...

Desesperança total, ausência de tudo...ou a possibilidade sedutora de recomeçar, fazer diferente, ousar.

É, hoje estou preparando limonada aos litros! =)

Beijo, beijo, Saulo!

ℓυηα

Universo Paralelo em Versos disse...

Voltei para ouvir, agora mais centrado. Olha Saulo a tua interpretação do poema é como todos eles que tens, é divino não tenho dúvidas fazes de um texto, um poema uma obra de arte. O Poema a primeira vista fiquei meio assim, agora já absorvo ele de uma forma mais intensa, gostei sim.... parabéns para quem escreveu...
E sobre teu blog , olha ficou demais o azul....parabéns.... por mais um post com arte.

António Rosa disse...

Saulo,

Este 'Amnésia' é fabuloso e a tua voz e interpretação fazem sentir e arrepiar.

Este novo look do blogue está simplesmente magnífico. Arejado, leve, muito bonito. Parabéns.

Beijos

Pérola Anjos disse...

Saulo querido, que bonito e intenso! E você sussurando estes versos me causou até arrepios, senti a poesia penetrando em meus poros.

Beijo doce!

Pérola Anjos disse...

Ah! Amei o azul! Ficou lindo e suave!

Beijos!

valeria soares disse...

Adorei ouvir o poema do meu amigo Paulo na sua voz. Estou morrendo de inveja dele! rsrs Abraços.

Marcio Nicolau disse...

"por entre cores e nomes, os olhos cheios de cores e o peito cheio de amores", você obteve mais um resultado memorável.

Marcio Nicolau disse...

Hey, já ia esquecendo de dizer: tudo azul aqui, heim?! rs

Ira Buscacio disse...

Saulo, meu amigo generoso!

Que layout bárbaro. Adorei!

Vc é msm um perdigueiro farejando bons alimentos e nossa alma agradece.

Texto corrosivo. Arrebata. Parabéns ao autor Paulo Francisco.
E a voz... interpretação danada!
Bjocas

Marcio Nicolau disse...

já viu a repercussão no blog do Paulo?

Michele P. disse...

Saulo

Depois desta interpretação não há como ter AMNÉSIA! Teu blog já está entre os meus preferidos!
Impactante! Belo!
Beijo grande!

Márcio Vandré disse...

Grande Saulo, as mudanças ficaram ótimas!
Suas escolhas permanecem tão boas quanto!
Um abraço!

Suzi Montenegro disse...

.

E que a vida nos ensine com suas tormentas e prazeres...

Gostei do texto e mais bonito ainda declamado por você, dá mais emoção.

O bom de estar aqui é que nos é sempre apresentado coisas novas e belas.

Já estou por lá. Gostei de tudo.

Tens bom gosto, menino.

Beijos a ti.

.
.

Paula Nunes disse...

Adorei o texto, estou te seguindo e cores e nome também. Curto muito poemas e pensamentos interessantes isso me fascina.

Universo Paralelo em Versos disse...

Saulo tem um selo do Universo Paralelo em Versos para todos os amigos do blog, se você quiser vai lá
feito com todo coração!

Lua Nova disse...

To voando até agora nesse azul, nas asas da tua voz...
Acho que não quero mais pousar!
Uma delícia!
Já to seguindo o Cores...
Beijokas.

Lua Nova disse...

Meu querido Saulo, a voz de veludo da blogosfera.

Se tiver um tempo, dê uma passada pra ler esse texto. Adoraria ouvi-lo na sua voz.

http://lasefoiatagarela.blogspot.com/2010/09/sangrar-os-medos.html

Beijokas.

Athila Goyaz disse...

Genial, as palavras causando uma breve amnésia. Tive que escutar umas 4-5 vezes pra poder comentar algo.
abraços!

Marcio Nicolau disse...

Você tá fazendo escola, veja:

http://profmieseusdesvaneios.blogspot.com/2010/10/te-conozco-ricardo-arjona.html

Deny disse...

Ainda vai ficar famoso!!!
Lindo!

Joyce Kelly disse...

O poema em si, a escolha das palavras, as pausas, tudo isso favorece o título do poema... Amnésia. E a sua voz, como sempre... excelente.
Parabéns, Saulo.

Abraço e ótimo final de semana para você.

Anna K. Lacerda disse...

Amei sua interpretação. E no bafo do desabafo me esquentei.

Beijos insones.